NOSSA REVISTA ON-LINE PRA VOCÊ!

sexta-feira, 1 de julho de 2016

UMA EMPRESA QUE FABRICA O IDEAL

Gaúcha Eu Amo Papelão inova em métodos, técnica e empreendedorismo e vence cena infértil no Brasil


Devido ao atual cenário econômico brasileiro, mais de 5500 empresas declararam falência em 2015. Não somente, economistas preveem que 27% das empresas jovens e de marcas não consolidadas, fecharão no primeiro ano de vida.A crise encontra-se em um estado tão crítico, que até as gigantes como a Mabe e Kodak também admitiram quebra no ano passado. Porém, contrariando as expectativas, algumas pequenas novas empresas prosperaram e labutam no presente solo infértil do Brasil. É o caso, por exemplo, da Eu Amo Papelão.

Fundada em 2013 pelo casal Thiago Costa e Simone Menda, a empresa gaúcha surpreende não só pela ousadia de se opor à crise, como ao reinventar e se inserir em um mercado que, se não pequeno, está sendo criado pelos mesmos: o de móveis e brinquedos de papelão. Desde cadeiras e mesas, à toda sorte de brinquedos imagináveis, os empreendedores vencem a cada dia uma correnteza cultural ao apostarem na qualidade, simplicidade e mais ainda, no prazer do outro pela inventividade.

Quem tem filhos sabe que a felicidade dos pequenos  é o objetivo principal a ser atingido, e os pais fazem de tudo por eles, desde passeios no shopping a viagens cuidadosamente planejadas. Porém, nem sempre a rotina atribulada dos adultos contribui para a incessante tarefa de agradar as crianças, que embora pequenas, já são exigentes. É nesse âmbito que os gaúchos da Eu Amo Papelão inovam com seus cativantes brinquedos desmontáveis. Ao unirem qualidade e simplicidade, a Eu Amo Papelão resgata a ludicidade de épocas passadas, remete aos tempos de brincadeiras mais sinceras, ao proporem lazer em família.E os pais são recompensados pelo trabalho árduo de cada dia, quando podem sentar e construir,com os filhos, brinquedos e boas histórias.

Nossos brinquedos permitem que as crianças soltem a imaginação e criem as mais divertidas e fantásticas histórias, fazendo desse um momento lúdico muito especial”, diz Simone Menda, sócia-proprietária da empresa.E com a ajuda dos pais, as crianças tem a possibilidade de aprender, desenvolver a criatividade e até mesmo descobrir sua própria personalidade, através da possibilidade de personalização do jeito que preferirem."Hoje em dia o mais importante não é a quantidade de tempo que temos com os nossos filhos, e sim, a qualidade desse tempo. O que eles querem é aproveitar os momentos com os pais, da forma mais divertida e carinhosa possível”, finaliza a sócia da empresa.

Com ambição de se expandir, a Eu Amo Papelão anteviu no Brasil uma nova febre que percorre os países desenvolvidos: a classe aliada à sustentabilidade. Enquanto muitas empresas ainda engatinham nesse quesito, a gaúcha dá aula. O Brasil, não atoa classificado como “O país dos empreendedores”, vê despontar figuras como a Eu Amo Papelão, que pouco a pouco galga os degraus para se tornar referência. Com o slogan “Brincar é o melhor brinquedo”, a empresa faz pais e filhos trabalharem juntos e criarem ainda mais memórias.

Dizem que uma boa marca deve atrelar um ideal ao seu nome. O que dizer de uma empresa que fabrica o ideal, que no fundo, é seu nome?

Serviço: Eu Amo Papelão
www.euamopapelao.com.br

CASA COR PARANÁ TAMBÉM É PROGRAMA DE CRIANÇA

 A mostra tem atrações infantis, com monitores, onde os pequenos podem se divertir enquanto os pais visitam a casa

Até pouco tempo atrás, muitos pais tinham dúvidas sobre visitar ou não a Casa Cor na companhia dos filhos, ou se eles iriam se divertir com o programa. Na edição de 2016, que é a vigésima terceira realizada no estado, a dúvida não existe mais. A mostra traz pelo menos dois ambientes totalmente voltados às crianças: o Lugar de Criança e a Pista Kids Cross.
O ambiente Lugar de Criança, criado pela arquiteta Viviane Busch, tem 170 m² recheados de itens e atividades ligados ao cuidado com a natureza e amor aos animais. O projeto simula um dia na selva, com bichos de pelúcia em tamanho real, que se movimentam. Além disso, uma árvore que foi resgatada no depósito da prefeitura fica no centro do ambiente, garantindo contato real com elementos da natureza.

O espaço ainda tem cinema, equipado com um enorme futon que fica em uma plataforma de madeira, com iluminação de led, desenhada por Viviane. Miniaturas de cadeiras de design também fazem parte do projeto, além de uma poltrona extremamente lúdica. No piso, há placas de carpet e, ao centro, material emborrachado, totalmente ecológico, feito com material reciclável.

Várias atividades são desenvolvidas no Lugar de Criança, como piscina de bolinhas, quadro de desenhos, pintura nas mesinhas de caesarstone, leitura de diversas obras - dispostas em uma estante em forma de árvore -, balanços em fibra, entre outros.

Pista Kids Cross
Na edição deste ano, a Casa Cor Paraná e a MXF Motors do Brasil oferecem às crianças uma atração sobre rodas. Enquanto os pais visitam a mostra, os pequenos podem se divertir andando em quadriciclos elétricos e experimentar um pouco da adrenalina que o universo off road proporciona. A brincadeira é direcionada a crianças de quatro a oito anos, com monitores especializados.  Este espaço teve a consultoria da arquiteta Pauline Kubiak. Que assina o ambiente Toilettes Sociais Funcionais bem ao lado deste.
Quem quer conhecer mais do universo off road, pode visitar a exposição da MXF Motors anexa à pista, que apresenta motos e quadriciclos de diversas cilindradas para todas as idades. A Pista Kids Cross está aberta todos os dias do evento, que acontece de 19 de junho a 31 de julho. De terça a sexta-feira, o funcionamento vai das 15h às 21h, e nos finais de semana das 13h às 21h.

Serviço: Casa Cor Paraná 2016
Entrada: R$ 44 (inteira) e R$ 22 (meia). Crianças de até cinco anos não pagam. Menores de 18 anos têm acesso se acompanhados dos pais ou um responsável legal.
DATA: 21 de Junho a 31 de Julho de 2016
HORÁRIOS: Terça a Quinta – das 15h às 21h; Sábado – das 13h às 21h;
Domingo – das 13h às 19h
ONDE? Rua João Tschannerl, 880 - Vista Alegre - Curitiba - PR


quinta-feira, 30 de junho de 2016

SUMARA BOTTAZZARI APRESENTA NA CASA COR PR PROJETO DE ESPAÇO CORPORATIVO

Elegante e contemporâneo, o espaço “Sala da Presidência”, assinado pela arquiteta Sumara Bottazzari com o apoio da Avex Technology, apresenta soluções simples e fáceis de implementar no dia a dia
A “Sala da Presidência”, projeto criado pela arquiteta Sumara Bottazzari, para a Casa Cor PR, em exposição no período de 19 de Junho a 31 de Julho, na Rua João Tscharnnel - 880, apresenta ideias e soluções criativas para um ambiente corporativo contemporâneo e sustentável. Inspirada no perfil de líderes cada vez mais jovens, Bottazzari criou para a Casa Cor, com o apoio da Avex Technology, uma sala presidencial com ambiente leve, flexível e com facilidades tecnológicas – deixando para trás as habituais salas austeras, que mantinham composições de personalidade mais séria.
O ambiente, de 42 m², planejado por Bottazzari harmoniza a tecnologia à natureza – implementada na madeira dos móveis, nas plantas, na restauração e reutilização de materiais, na iluminação natural e também na sonorização do ambiente – o que torna a sala corporativa convidativa e aconchegante, sem perder a funcionalidade de negócios. Uma das principais características do projeto é a sustentabilidade, refletida, portanto, nos materiais escolhidos e no uso da tecnologia de automação. “Os sistemas de automação têm o objetivo de aplicar soluções para o melhor desempenho na eficiência energética, no conforto ambiental, atuando como um mecanismo de redução e controle do consumo de energia em equipamentos diversos e luminárias”, explica Bottazzari.
Para a sala corporativa foi escolhido o sistema integrado de áudio, vídeo, iluminação e persianas – fornecido pela Avex Technology. “Os custos da automação são compensados em curto espaço de tempo – a economia de energia pode chegar a 40%, além de reduzir os custos de operação e manutenção”, afirma a arquiteta. O projeto contempla controle da intensidade da luz, controle de abertura e fechamento das persianas, sistema de som ambiente e vídeo wall (várias telas unidas que formam uma só imagem), onde podem ser realizadas videoconferências, transmissão de um noticiário, por exemplo, ou ainda, utilizar como proposto no projeto para a Casa Cor. No ambiente é transmitido pelo vídeo wall a videoinstalação da performance Liquens, das artistas Laura Miranda e Mônica Infante, com imagens e sons da natureza – que se tornam o som ambiente da sala, aproximando ainda mais o projeto da proposta de leveza e aconchego.
Outro elemento que harmoniza com o objetivo foi a escolha do uso de uma madeira natural para o mobiliário. “Em todos os móveis sob medida foram utilizadas lâminas de madeira catuaba, que aquece e refina o ambiente”. A lâmina utilizada no espaço é extraída conforme plano de manejo sustentável e autorizado pelo Ibama, obedecendo a legislação específica e sob coordenação de um engenheiro florestal responsável. Para cada árvore catuaba extraída, são plantadas duas da mesma. A lâmina é comercializada pela Leo Madeiras.
Em nossos projetos temos como premissa utilizar madeiras naturais certificadas. Procuramos sempre planificar adequadamente nossos desenhos para que todo o material adquirido seja utilizado 100%”.
Também destaca-se no ambiente a restauração feita no piso original do edifício da Casa Cor. “É um piso parquet de madeira de lei, um material nobre. Por isso, fizemos uma restauração ao invés de substituí-lo, pois além de estar em bom estado de conservação, tem valor estético e vai ao encontro do conceito sustentável proposto para o ambiente”. A restauração consistiu no tingimento da madeira do piso utilizando o colorante Bona Create, desenvolvido de acordo com os critérios mais rigorosos de sustentabilidade, que contém fórmula sem cobalto e baixa emissão de COV (compostos orgânicos voláteis), o que garante ar saudável nos interiores e condições de trabalho seguras.
A decoração e a iluminação 
Os tons metalizados estão em alta na decoração e atraem olhares para os projetos devido ao brilho e ao charme que imprimem aos ambientes. Na “Sala da Presidência” foram utilizados os tons dourados, representados pela cor da madeira catuaba e, para apresentar maior leveza, amplitude e sofisticação, espelhos em tons de bronze – utilizados nos painéis vazados – contribuem para uma atmosfera de luxo sem exageros. “As tiras finas de espelho instaladas no mobiliário são sobras de recortes de peças maiores que seriam descartas pela vidraçaria. Conseguimos fazer essa reutilização, sem desperdício. E as emendas dos espelhos, por ficarem exatamente sob as tiras de madeira do painel, não ficam aparentes e, portanto, não interferem no visual do mobiliário”, conta Sumara Bottazzari. O painel tem três funções importantes para o resultado final do ambiente, o espelho além de sofisticação, duplica de forma sutil o espaço. As aletas de madeira trazem o aconchego e tem a função técnica de equilibrar acusticamente o espaço corporativo.
Outro destaque do ambiente são os painéis Dresswall instalados atrás da estante. “A quantidade de luz no ambiente é necessária para criar um espaço propício ao trabalho e ao mesmo tempo aconchegante. No projeto se conquista isso com a iluminação difusa do Dresswall e pelas sancas no forro – sempre aliadas ao aproveitamento da luz natural”, diz a arquiteta.
Toda a marcenaria foi desenvolvida pelo escritório e feita sob medida. Em um desenho contemporâneo e desenvolvido sob as últimas tendências. O toque clássico no espaço é obtido por poltronas Luis XVI, desenvolvida especialmente para o espaço, em madeira Tauari natural e tecido da Entreposto, confeccionadas pela Decormade.
A mesa de madeira carvalho possui pés em vidro e foi escolhida pela arquiteta para contrapor a verticalização do espaço. Trazendo equilíbrio a todo o conjunto. A poltrona principal confere a imponência do cargo.

As mesas de centro foram criadas para contextualizar com o espaço. A ideia é que a mesa pareça flutuar, para isto a base foi feita em madeira preta que se dilui com a tonalidade do tapete. Confeccionadas pela marcenaria Andreiko.
Os tapetes foram desenhados e confeccionados pela Originale Maison.
O projeto é a proposta de uma experiência de ambiente de trabalho leve e aconchegante, mas ao mesmo tempo funcional e voltada ao novo perfil de presidência nas empresas”, conclui Sumara. 
Obras utilizadas no espaço “Sala da Presidência”
Para compor o ambiente, além de peças clássicas do Antiquário Cristiano Ross, são utilizadas as obras de arte da Galeria Zilda Fralletti: tela “Estampa Posterior”, de José Gonçalves; escultura “Série Musas”, de Leopoldo Martins; escultura em madeira de descarte natural, de Itelvino Jahn; e escultura africana “Ânfora Tikar”.
A réplica da caravela Wasa, máquina de escrever antiga e máquina de cheque, são da Móveis Boulle.
Objetos: Kraft Home Store, Uzzo.
Um Pouco sobre Sumara Bottazzari
Formada em Desenho Industrial e Comunicação Visual, em 1988, e em Arquitetura e Urbanismo, em 2013, ambos pela PUC-PR, a arquiteta e designer Sumara Bottazzari acumula vasta experiência profissional. Atuou por 11 anos na Incepa, em projetos de lojas, estandes, showrooms e feiras e, desde 2000, dirige escritório próprio, com foco em projetos de arquitetura e interiores residenciais, comerciais e corporativos. Participou de mostras como a AD-PR (2001), Decore (2000), Casa Cor Paraná (2002/2003/2004/2005/2016), Momentum&Design (2013) e Artefacto (2003, 2014). Em todos os seus projetos, se dedica em oferecer soluções práticas de estética e funcionalidade de acordo com as necessidades de cada cliente.
Serviço: Sumara Bottazzari – Casa Cor 2016
Espaço “Sala da Presidência”
Período: de 19/06 a 31/07
Endereço: Rua João Tscharnnel, 880 - Vista Alegre | Curitiba - PR
Ingressos: Individual: R$ 44,00 | Promocional: R$ 36,00 | Meia-entrada: R$ 22,00


quarta-feira, 29 de junho de 2016

BRUTALIDADE SOFISTICADA


Idealizado para fugir do conceito habitual de banheiros públicos, o espaço de Toilette assinado pelo designer de interiores Nilson Torres pretende aliar sofisticação e funcionalidade ao projeto. Fazendo referência ao Haute Couture – alta-costura, em francês – o profissional mescla peças brutas, como as luminárias em ferro de sua autoria, com itens requintados como as torneiras suspensas e as descargas com sensor de presença. O conceito do espaço é, basicamente, um industrial chic, que traz essa mistura e contraste de materiais brutos com acabamentos mais primorosos que permitem que a essência rude e minimalista de um espaço industrial se associe ao conforto físico e visual com aparatos tecnológicos e acabamentos mais sofisticados.

terça-feira, 28 de junho de 2016

ESTILO INDUSTRIAL MARCA O AMBIENTE “CAFÉ”

O espaço assinado pela arquiteta Viviane Tabalipa está em
exposição na Casa Cor Paraná

O estilo industrial, tendência mundial que ganhou força total em 2016, é a marca do ambiente Café da Casa Cor Paraná. O espaço é assinado pela arquiteta Viviane Tabalipa, que participa pela sexta vez da mostra. Além da visitação normal, o Café é ponto de encontro, por estar localizado no tradicional espaço de gastronomia e eventos da mostra. A Casa Cor Paraná acontece de 21 de Junho a 31 de Julho no Prédio Grupo Paulo Pimentel, em Curitiba.

Viviane teve como inspiração a própria localização escolhida para o ambiente, sede do extinto jornal O Estado do Paraná. O Café fica exatamente onde ficavam as rotativas do periódico. “A estrutura nos levou a trabalhar com este estilo, que remete às décadas de 1950 e 1970 em Nova Iorque, quando antigos galpões começaram a ser transformados em residências urbanas”, conta a arquiteta.

A profissional manteve a armação aparente de telhado, luminárias existentes e piso em concreto. “É possível manter diversos elementos, como se fez nos lofts do centro de Nova Iorque há 50 anos, e criar um espaço confortável e acolhedor.” Para complementar o projeto de iluminação, Viviane apostou em pendentes especialmente desenhados para o Café, fornecidos pela LED Lâmpadas. O piso ganhou porcelanato em aço cortein, da Eliane.

A arquiteta resgatou parte da memória do jornal em seu projeto para a Casa Cor Paraná, ao compor a decoração com quadros suspensos com imagens das primeiras edições de O Estado do Paraná. “A decoração de um ambiente deve ser focada em morar/trabalhar bem, mas é preciso existir história, alma e personalidade no projeto”, avalia.

Serviço: Ambiente: Café - Casa Cor Paraná 2016
Arquiteta Viviane Tabalipa
Data: de 21 de Junho a 31 de Julho
Endereço: Rua João Tschannerl, 880, Vista Alegre (Prédio Grupo Paulo Pimentel)
Preços: R$ 44 / R$ 36 (promocional) / R$ 22 (meia-entrada) 

Fotografia de: Marcelo Stammer.


AROUCO NO LOUGE DA CASA COR PARANÁ 2016

A Arauco do Brasil, indústria de painéis de madeira, participa pela segunda vez como um dos principais patrocinadores da Casa Cor no Paraná, e aproveita a mostra para apresentar seu mais novo lançamento, a linha Trend, em primeira mão para o segmento de arquitetura e decoração.

Lounge da Arauco
Entre os principais ambientes da Casa Cor Paraná está o Lounge da Arauco, assinado pelo arquiteto Eduardo Mourão. Um elegante espaço de 240 m2, situado no fluxo de entrada e saída da mostra, e que irá concentrar uma grande circulação de visitantes. No projeto do arquiteto, destaque para o revestimento das paredes com os padrões da nova linha, o padrão Concreto Decor, que apresenta uma textura de cimento queimado, além do Taj, também da Linha Trend, que com sua tonalidade média traz requinte e elegância ao ambiente. Outra lâmina utilizada pelo arquiteto foi o Cobre Corten, da linha Hause, que gera um colorplay perfeito com os demais padrões utilizados.

Legenda: Eduardo Mourão retorna a Casa Cor depois de três anos , desta vez para criar o Lounge da Arauco, um dos patrocinadores da edição 2016. Na foto com Marina Nessi. O arquiteto está em sua 13ª participação da mostra paranaense

Fotografia de: Carlos  Costa.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

COZINHE RAPIDAMENTE COM O COOKTOP GOURMET DA CADENCE

Com precisão utilizando o Cooktop Gourmet que funciona por indução de calor

Compacto e portátil, produto da Cadence apresenta 10 níveis de potência e painel de controle digital.

Uma nova tendência das cozinhas modernas é o cooktop por indução que atende a necessidade do fogão de chão ou de mesa. Além disso, traz beleza e requinte para o ambiente.
Conquistando cada vez mais os admiradores da arte de cozinhar, a Cadence, marca da JCS Brasil, apresenta ao mercado varejista o Cooktop Goumert FOG600, que funciona por indução de calor, sem a necessidade de fogo.

Sua zona de cocção só aquece quando há uma panela de ferro fundido sobre sua superfície e somente a panela é esquentada, evitando acidentes ou desperdício de energia. O controle de temperatura digital oferece precisão total, sendo ideal para o preparo de diversas receitas para família e amigos.

Apresenta 10 níveis de potência e incorpora timer com programação de até 24 horas, podendo ser desligado automaticamente e emite um aviso sonoro quando atinge o tempo programado pelo consumidor.

Prático e portátil, o Cooktop Gourmet FOG600 pode ser levado em qualquer lugar que tenha energia elétrica. 
Valor:  R$ 359,90.                                 






Vantagens de ter em sua casa o cooktop por indução:
·         Controle preciso da temperatura: Como o controle de temperatura é totalmente digital, ele é muito mais preciso que qualquer outro tipo de fogão.
·          Aquecimento rápido: Em um fogão por indução quase não há desperdício da energia gerada, além de ela se espalhar uniformemente por toda a área da panela.
·         Design limpo e racional: Não importa se o modelo é de mesa ou de embutir, os cooktops por indução são lindos.
·         Uso de energia limpa: Como não utiliza gás, não são lançados poluentes na atmosfera.
As panelas ideais para cooktops por indução:
·         A panela ideal para fogão de indução é a panelas de ferro fundido, pois os metais magnéticos (ferro) ativam o funcionamento do sistema de indução, transformando a panela de ferro em fonte de energia para cozimento dos alimentos.
·         Ferro fundido esmaltado funciona também em cooktops.
Sobre a JCS Brasil:
As marcas Oster e Cadence, agora formam o grupo JCS Brasil, pertencentes à Jarden Corporation, líder de produtos de consumo de classe internacional com mais de 120 marcas vendidas em mais de 100 países.
O grupo JCS Brasil atuará visando a manutenção de posições de liderança de marca, inovação na oferta de produtos, agregando valor aos clientes e criando oportunidades contínuas, com a garantia de um atendimento de qualidade, excelência em inovação e design com ênfase nas necessidades dos consumidores.
Através dessas marcas, o grupo JCS Brasil oferece uma ampla variedade de produtos para os mais variados públicos, visando sempre o bem-estar de seus clientes e consumidores.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

O FIM DA INCANDESCENTE

Com proibição da venda, novas tecnologias ocupam o espaço das antigas lâmpadas incandescentes

A partir do dia 30 de Junho, as lâmpadas incandescentes terão que sair de vez do mercado no Brasil. Com restrição estabelecida em uma portaria interministerial de 2010, a proibição foi iniciada em junho de 2012, quando as versões com potência acima de 150 watts (W) deixaram de ser fabricadas. Desde então os modelos de 60W e 40W tiveram também a fabricação e a comercialização proibidas. Para 2016, as lâmpadas com potência inferior a 40W, as quais já estão proibidas de serem fabricadas, não poderão mais ser comercializadas. 
A medida tem o objetivo de minimizar o desperdício no consumo de energia elétrica. “Se pensarmos que uma lâmpada incandescente transforma apenas 10% da energia que consome em luz, fica fácil entender porque elas estão sendo abolidas. Apesar de custarem pouco, elas não são eficientes, são pouco duradouras e antiecológicas, pois são fabricadas com componentes que poluem o meio ambiente. Uma lâmpada de LED, por exemplo, pode chegar a 90% de economia em relação às incandescentes. Já as fluorescentes economizam 80%, mas elas têm a desvantagem de utilizar o metal pesado mercúrio em sua fabricação” afirma Daniele Bagatoli, sócia da Luna Luce Iluminação e pós-graduada em Iluminação e Design de Interiores.
Segundo a especialista, a venda de incandescentes é praticamente nula na loja hoje em dia. “Isso acontece não porque não possuímos, pois ainda restaram algumas no estoque, mas sim porque as vantagens do LED estão cada vez mais conhecidas, o que leva as pessoas a optar por eles. Os clientes chegam perguntando sobre a versão em LED para as lâmpadas que usavam antes”, explica. 
A evolução do LED também tem feito cada vez mais pessoas investir na tecnologia. “Hoje já existem versões de lâmpadas de LED substitutas para quase todas as lâmpadas existentes no mercado. A cada mês há novos lançamentos dos fabricantes e podemos verificar que as marcas estão melhorando ainda mais a eficiência luminosa dos produtos, ou seja, eles têm cada vez mais poder luminoso, consumindo menos energia. Mais econômicas, duráveis e sustentáveis, já que  98% dos materiais que as compõem são recicláveis e não há, na sua fabricação, utilização de metais pesados, acreditamos que o LED chegou para ficar”, finaliza Daniele.

Sobre a Luna Luce Iluminação:
Inaugurada em 2009, a Luna Luce Iluminação é administrada pela família Bagatoli conhecida por seus 35 anos de experiência na fabricação de luminárias. Sempre em busca de novas tendências no mercado, a loja trabalha com as melhores fábricas nacionais e internacionais e possui um setor de customização e fabricação própria de peças, o que garante exclusividade e qualidade nos produtos. Para um melhor atendimento aos clientes, a equipe é composta por designers de interiores e especialistas em iluminação.

Serviço: Luna Luce Iluminação
Endereço: Av. Nossa Senhora Aparecida, 649, Seminário - Curitiba  | PR
Telefone: (41) 3085-1177 e www.lunaluce.com.br

quinta-feira, 16 de junho de 2016

NO INVERNO, ROUPAS DE CAMA MERECEM CUIDADOS ESPECÍFICOS

Lavanderia Lavasecco aponta as precauções com as peças

Assim como as roupas utilizadas no dia a dia, como camisetas, calças e casacos exigem cuidados, as roupas de cama também merecem atenção. A Franqueadora da lavanderia Premium Lavasecco, presente em vários estados brasileiros, explica como proceder com a higienização das peças.
Diretora Executiva da Lavasecco, Maria Alzira Linares, explica que as roupas de cama devem ser trocadas semanalmente. ”No inverno, os lençóis, fronhas, edredons, colchas, capas e protetores de travesseiros precisam ser higienizados pelo menos uma vez por semana. Já nas regiões mais quentes e nos dias de calor, em que as pessoas transpiram mais, a frequência deve ser maior, até duas vezes por semana”, comenta.

Premium Lavasecco - Outro detalhe importante na hora de higienizar os jogos de cama é em relação aos procedimentos de limpeza. As peças claras devem ser alvejadas durante o processo de lavagem, preferencialmente com o uso de alvejante sem cloro, pois este produto é muito agressivo e encurta a vida útil do enxoval. Se forem coloridas ou bordadas, o ideal é testar antes se são resistentes a certos produtos e procedimentos, assim não correm o risco de desbotar ou manchar. Uma dica importante é verificar as instruções do fabricante contidas na etiqueta e lavar conforme o recomendado.

Para as peças mais delicadas de lã ou seda, o recomendável é que sejam lavadas a seco, em uma lavanderia especializada, caso contrário podem encolher e ficar deformadas no tratamento convencional com água.

Promoção Boa Noite Lavasecco: Levando suas roupas de cama na Lavasecco as fronhas saem por conta da lavanderia. Promoção válida durante o mês de junho em todas as unidades Lavasecco.

Sobre a Lavasecco 
Com 22 lojas pelo país, a Lavasecco Franchising foi fundada em abril de 2005 por empresários que atuavam no setor e pesquisaram novas técnicas internacionais para aprimorar o serviço. A Lavasecco se destaca no segmento de lavanderias domésticas pela tecnologia italiana de ponta das melhores máquinas mundiais e alta qualidade no atendimento ao cliente. Todo o conceito, layout e maquinário da Lavasecco foram desenvolvidos para garantir excelência na limpeza e conservação de peças de vestuário, cama, mesa e banho. A empresa oferece ainda serviço de delivery gratuito e oficina de costura.
Serviços: Lavasecco Franchising
Lojas em São Paulo (SP), Cotia (SP), Santo André (SP), Belém (PA), Curitiba (PR) e Maringá (PR).
SAC: 0800 771 21 61
www.lavasecco.com.br



terça-feira, 14 de junho de 2016

ESCULTURA EM AÇO DE JANETE MEHL CHAMA ATENÇÃO NA FACHADA DA FAE

A artista curitibana Janete Mehl é a autora de um dos mais belos presentes recebidos por Curitiba neste ano. É dela a escultura vermelha de aço inoxidável que ornamenta a fachada do novo edifício da FAE, recentemente inaugurada na Avenida Visconde de Guarapuava, 3263, no Centro. A obra remete ao movimento e a evolução, propósitos da instituição de ensino, reconhecida nos cursos de graduação e pós-graduação.
O projeto do edifício é do arquiteto Adolfo Sakaguti e o paisagismo é de Heloisa Rodrigues. A forma e cor da obra de Mehl contrastam perfeitamente com o verde do jardim e as linhas retas e modernas do prédio.  “Fiquei muito satisfeita com o resultado final”, diz a artista. Para ela, a valorização da arte é essencial para o crescimento da sociedade. “Quando vemos uma obra de arte num espaço público, percebemos o respeito pelo trabalho do artista e o público passa a ter novas referências”, comenta.

Janete conta que trabalhou por oito meses no projeto, entre a apresentação da maquete e a instalação da peça definitiva no espaço. Por se tratar de uma obra de grandes dimensões, a artista, contou com a ajuda do escultor e cenógrafo Toni Reis, habituado a trabalhos desta magnitude. A peça foi produzida numa metalúrgica e necessitou de uma calandra de grande porte para a modelagem da chapa de aço. O contraste do processo de produção com a sutileza da escultura pronta é incrível. Instalada sobre um espelho d’água, a obra inspira ascensão e crescimento. 

Com trinta anos de carreira, Janete Mehl é conhecida por seu trabalho em óleo sobre tela, aquarela e, mais recentemente, o tridimensional. As esculturas em aço começaram a ser produzidas há cerca de 10 anos. Saltaram da superfície plana dos quadros com muita força e intensidade, tanto pela forma quanto pela cor. A artista usa muito o vermelho e o aço polido. 

Janete Mehl. Foto de: Eliandro Oliveira.
A escultura da FAE não é a primeira experiência de Mehl em intervenções urbanas. Há alguns anos ela assinou a série Transparência, que reproduziu seus trabalhos em adesivos revestindo estações-tubo.  “Adoro criar o novo. Ele só nasce de um trabalho de pesquisa”, explica.


Janete Mehl é conhecida por suas obras no Brasil e no exterior. A artista já participou de exposições individuais em Curitiba, no interior do Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro e pelo mundo em países como Itália, Portugal, Espanha, Inglaterra e França. Suas obras estão expostas também em museus do Rio de Janeiro e Fernando de Noronha, além de acervos particulares no Brasil e no exterior. Participou de diversas mostras de arte e de decoração, recebeu prêmios de arte em certames no Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, assinou prêmios para concursos de arte, marketing e  outros. Sua obra consta de livros de arte e, em 2007, lançou o livro Espelho D’Água, que conta sua trajetória artística e registra parte de sua obra.