MOSTRA ARTEFACTO CURITIBA 2018 INAUGURADA EM GRANDE ESTILO


                       Com o tema Decor + Cinema, profissionais se inspiram na sétima arte



A edição Decor + Cinema da Mostra Artefacto 2018 chega a Curitiba no dia 24 de Agosto, em um evento que, mais uma vez, promete atrair os olhares de quem consome e aprecia design, qualidade e novidades. Serão 20 espaços assinados por 28 profissionais, além do showroom com lançamentos inéditos e mobiliário exclusivo para a Mostra.
Inspirados na magia e o entretenimento proporcionados pelo cinema com questões contemporâneas e do cotidiano, cada profissional apresenta releituras e muitas referências numa prova da conversa entre arquitetura e cinema. Os espaços surpreendem pelas características distintas, ora trazendo poesia, ora trazendo drama. O resultado é uma Mostra com qualidade estética impecável, capaz de transportar os convidados para um universo surpreendente, algo possível graças ao mobiliário e a expertise da Artefacto.
É intrínseco da indústria cinematográfica, assim como na arquitetura, retratar o lifestyle de diferentes sociedades, gerações e lugares, mas também é algo mais: trata-se de registrar épocas, tenham elas acontecido ou não. A Mostra Artefacto apresenta o suprassumo do cinema, com uma seleção ‘Premium’ de filmes, entre os quais, Como Água para Chocolate, Invasão de Privacidade, Sex and The City, Bonequinha de Luxo, Sonhos (Akira Kurosawa), Coco antes de Chanel, O Diabo Veste Prada, Lawrence da Arábia, Sob o Sol da Toscana, Grace de Mônaco, Coco antes de Chanel, Casablanca, Comer, Rezar, Amar, Sete dias com Marilyn, 007 – Operação Skyfall, O Carteiro e o Poeta, Missão Impossível: Protocolo Fantasma, Vicky Cristina Barcelona, The Post, Meia Noite em Paris e o diretor Wes Anderson.
São 120 anos de história retratados de forma pessoal e, ao mesmo tempo, capaz de falar com diversos públicos. Coisa que o cinema é capaz de fazer. Isso porque, independentemente do estilo, narrativa ou gênero, seja de ficção ou de cunho documental, o cinema é parte da vida das pessoas, marca momentos e traz lembranças. E, para a Mostra Artefacto 2018, a estética ‘cinéfila’ vai compartilhar o estilo de instigantes personagens, harmonizando o lado criativo e artístico da sétima arte com os conceitos da marca, realçando a elegância entre o design e qualidade das peças Artefacto.

Sobre a Artefacto
Aberta em 1976, no bairro de Pinheiros, em São Paulo, a Artefacto sempre direcionou suas metas no sentido de satisfazer os desejos e as necessidades dos seus clientes. Hoje, o parque fabril de 72 mil m2 no interior de São Paulo abastece 24 lojas no Brasil e uma expansão de sucesso no exterior: três lojas na Flórida, EUA – Aventura, Doral e Coral Gables (neste último endereço, Bacchi prepara mais um showroom com inauguração para 2018). O novo espaço em solo norte americano terá 5 mil m2 (superando a loja em Aventura, com seus 4.500 m2) + 10 vitrines com exposição simultânea de mobiliário. Por essas e outras, atualmente a Artefacto é líder em móveis em pronta-entrega para áreas externas no sul dos Estados Unidos. Além da vanguarda na fabricação, a Artefacto também foi a primeira no país a trabalhar com o conceito de high exhibition de decoração dentro do próprio showroom, o que a colocou oficialmente no calendário das mostras mais influentes – e disputadas – entre as maiores pranchetas, vendendo um lifestyle exclusivo junto com a mobília.
Ana Letícia Virmond - Lawrence da Arábia
Numa verdadeira homenagem ao incrível deserto do Saara, o ambiente de Ana Letícia Virmond é inspirado no histórico Lawrence da Arábia. Mergulhada em pesquisa, a arquiteta procurou trazer todas as cores e sensações do deserto, buscou materiais, texturas e tonalidades. Com sutileza e bom gosto, conseguiu transportar para os dias de hoje um ambiente que remete a um passado próximo, mas com traços modernos, retrato da atualidade. O contraste do brilho e veios absurdamente fantásticos do mármore branco Paraná e a opacidade da madeira do revestimento das paredes e teto, transformam o living em uma tenda contemporânea, com grande riqueza de texturas e acabamentos transmitindo ao visitante uma experiência de extrema sensação de bem estar e boas energias.
Destaques do mobiliário Artefacto: O sofá Renzo, pela sua linha contemporânea, e as mesas Acrylique, que tem elegância e leveza do cristal e estrutura com acabamento em aço inox na tonalidade gold.
André Bertoluci – Wes Anderson
 O genial Wes Anderson, conhecido pelos filmes coloridos e detalhados, e uma fotografia sempre impecável, foi a escolha de André Bertoluci para um living simétrico que prova que equilíbrio pode ser uma técnica visual altamente eficiente. Emoldurado por painéis de madeira e mármore branco, o espaço está recheado por um mobiliário contemporâneo, cuidadosamente centralizado e cheio de charme. As cores sólidas em escalas de cinza, preto e ameixa contrastam com obras de arte. Destaque para o quadro “Portait de Basquiat”, do genial Bernard Pras. O resultado é um espaço aconchegante, surpreendente e atual.
Destaques do mobiliário Artefacto: “Só escolhi o que adoro, como a cabeceira Piet, o criado Constantin e poltrona Giorgio. São peças icônicas, com design extremamente moderno numa mescla de materiais como o aço inox, resultando em um mobiliário imponente e refinado ao mesmo tempo”, conta André.

Angela Chinasso e Andrea Santos – Sob o Sol da Toscana
A linda região da Toscana, seus campos floridos de girassóis e lavandas, encostas de ciprestes, vales, oliveiras e vinhedos a perder de vista inspiraram Angela Chinasso e Andrea Santos para projetar uma área externa de tirar o fôlego. Tudo ali foi criado para aflorar os sentidos. Seja nas espécies coloridas e aromáticas reunidas em um "piccolo giardino" sob a pérgola para eternizar as emoções, ou no celadon que, além de dar o tom do ambiente e mobiliário, remete às janelas e portas da Toscana e ao verde das folhas de lavandas e oliveiras. Um espaço para contemplar e relaxar. Para saudar o Sol e refletir sobre as nossas verdadeiras necessidades e anseios.
Destaques do mobiliário Artefacto: As mesas Berriz, casuais e aconchegantes com tampo em madeira ripado e pé metálico na cor Acqua/ Celadon. As tramas das poltronas Castalla e Petrer remetem à essência artística, artesanal e acolhedora dos italianos, do “fatto a mano” que carrega consigo o afeto. E o lindo sofá Aisa, com tramas que mais parecem uma cestaria de vime e módulos componíveis que se estendem para as laterais, criando suportes para as bacias de terracota com plantas e ervas aromáticas.
Anna Letycia Loyola – Bonequinha de Luxo

Sonhando em ter uma vida de luxo e riqueza, o ícone Audrey Hepburn vive Holly, uma mulher elegante, excêntrica e divertida. No espaço assinado por Anna Letycia Loyola, a personagem chegou exatamente onde queria. No loft, cheio de referências de arte em todas as paredes, estão tecidos nobres e mobiliário com estilo marcante. “Esse ambiente define Holly como uma mulher que conseguiu atingir o sucesso independentemente de ter se casado. Ela conseguiu por si própria”, conta Anna Letycia, que aproximou a personagem das mulheres atuais e suas realidades para atingir sonhos. Num espaço feminino e clássico, a palavra de ordem é estilo.
Destaques do mobiliário Artefacto: A cadeira Mies, com recorte elegante e formas retas e o banco Hara, feito em aço carbono e assento em fibra de buriti.

Caroline Andrusko – Grace de Mônaco
Referência não só de beleza, mas de tudo que representou na história da monarquia, a naturalidade da princesa em contraponto com o lado rico em detalhes de adornos luxuosos, instigou Caroline Andrusko a retratar essa essência em um loft clássico, refinado e muito harmônico. A personalidade de Grace Kelly está impressa na naturalidade dos materiais e em cada detalhe do luxo, sem perder a leveza. Um exemplo é a releitura de jóias utilizadas no filme em pontos específicos, como o pendente utilizado, e o desenho geométrico dos painéis muxarabis. Tramas delicadas, tonalidades quentes e a arte ressaltam o requinte da monarquia num contexto atual.
Destaques do mobiliário Artefacto: Mesa Halston, pela composição do metal com o mármore, que traz sofisticação aos ambientes. O criado Ray – de linhas retas e design moderno com o contraste dos acabamentos, que eleva a composição dos ambientes – e a poltrona Phili, com desenho curvilíneo e muito conforto.

Cymara e Camila Ebrahim Largura e Jacy Ebrahim – Coco antes de Chanel
Mais do que se inspirar no filme, o trio Cymara e Camila Ebrahim Largura e Jacy Ebrahim, refletiu sobre uma marca que se reinventa ao longo das décadas, exatamente como a Artefacto faz. Nesse living onde Coco Chanel receberia amigos íntimos, tudo tem ligação com o universo fashion e as características que fizeram da estilista uma grife. Seja na escolha de tecidos que lembram os famosos taillers, na palha austríaca – que forrava as cadeiras dos desfiles com convites disputadíssimos pela sociedade nos anos 50 – no lustre de rocha vulcânica que está no hotel Ritz em Paris onde Coco residiu por muitos anos ou nas passamanarias vindas diretamente do sul da França, esse espaço é uma enorme referência ao que Chanel representa. A boiserie e o pórtico de entrada do espaço aparecem como elementos neoclássicos, assim como a prataria e o mobiliário curvilíneo.
Destaques do mobiliário Artefacto: o sofá Coquille e o banco Maxim, que remetem aos tecidos usados pela estilista no emblemático casaquinho tweed da Chanel.

Daniele Viesser Valente – Invasão de Privacidade
Nesse espaço, tudo remete ao poder: o uso do mármore nas paredes e mesas de centro, o couro e a camurça, os tons de chumbo e verde. “Acredito que o poder, tão bem mostrado no filme, é uma atitude. Meu espaço exala isso”, afirma Daniele Viesser Valente, que fez um ambiente masculino, contemporâneo e minimalista. Como boa parte do enredo acontece no interior de uma casa, o living traz a madeira como elemento chave, contrapondo com o mármore branco da lareira. São 70m2 em três ambientes distintos: estar, jantar e home office. Destaque para as prateleiras retro iluminadas em laca metalizada e para a parede ripada cinza, que acomoda todo o sofá em um desenho exclusivo. Na área do jantar, as cadeiras Flicker dão o conforto e assinatura para a mesa.
Destaques do mobiliário Artefacto: “Sem dúvida, a chaise long Plein, usada de maneira diferenciada para compor com o sofá em L. O design com detalhe em couro na lateral do braço e bases metálicas dão um toque especial”, afirma Daniele que também destaca as poltronas Liberty.
Elaine Zanon e Claudia Machado – Casablanca
No imaginário das pessoas, Casablanca figura como uma obra de arte do cinema. Um filme emocionante, sutil, cheio de referências estéticas que, até hoje, causam comoção. Vivido na cidade marroquina de Casablanca, o enredo foi estudado a fundo pelas arquitetas Elaine Zanon e Claudia Machado, que trouxeram o mistério e o impacto para um loft que promete ser inesquecível. Já na entrada do espaço, o painel em aço inox dourado, com partes da estrutura cortada a laser e pintura e acabamento manual, traduz uma atmosfera dramática e com apelo visual. Esse mesmo acabamento aparece em detalhes do mobiliário e luminárias que, apresentados com tecidos monocromáticos de texturas variadas, criam um movimento sutil. A base em mármore branco, bege e cinza, cheio de veios é combinada com tons mais fechados de camurça no papel de parede e tecidos da roupa de cama. Tudo para tornar o ambiente misterioso.
Destaques do mobiliário Artefacto: A imponente cabeceira Piet, uma obra de design, a estante Tournai, que traz movimento, a mesa de centro Mai, pela leveza, e a cadeira Silhouette pelo conforto e design.
Eliza Schuchovski – Comer, Rezar, Amar
Em busca de cura e equilíbrio, a personagem do filme Comer, Rezar, Amar foi o ponto de partida para a arquiteta Eliza Schuchovski criar um espaço que retrata a identidade e leveza, traz as cores que caracterizam o gosto pela vida, as artes que representam a espiritualidade e a natureza simbolizando o amor. As cores verde, conhaque e alguns tons de cinza predominam na composição. A fibra e madeira natural trazem o aspecto natural, e estruturas em aço dourado, estão entre os materiais de destaque para elementos da arquitetura. A arquiteta trouxe desenhos exclusivos para um painel metalizado iluminado e um tapete com formato inusitado. Elementos paramétricos estão presentes e prometem ser tendência para o futuro. “Apostei em soluções interessantes ao aliar o design com a funcionalidade em um ambiente harmônico, porém de forte impacto visual”, afirma Eliza Schuchovski. Para o projeto luminotécnico, a proposta atemporal marca o mínimo possível o teto com iluminação linear e embutidos no frame.
Destaques do mobiliário Artefacto: O mobiliário Artefacto em desenho minimal ganha destaque na atmosfera cosmopolita que aposta no design e inovação. Pontos para o sofá Lian, mesas componíveis Trevi, poltrona Greek, cama Brasília, poltrona Library, cadeira Evelin, mesa Moon, poltrona Rigel, e chaise Phili.
Gisele Busmayer e Carolina Reis – Sete Dias com Marylin
Intensa e glamourosa, a superstar Marilyn Monroe permanece até hoje no imaginário de muitos cinéfilos. Mas é na fragilidade da atriz que Gisele Busmayer e Carolina Reis se inspiraram. O quarto com home office e sala de TV tem uma paleta de cores no cobre, rosa e menta. “As formas orgânicas do mobiliário representam essa personalidade versus fragilidade da nossa personagem. A ideia é que o projeto seja reconhecido como um quarto feminino e realmente relacionado com o filme”, contam as profissionais. A cama na cor azul representa a serenidade que Marilyn tanto procurava e nunca conseguiu. A delicadeza e a sensibilidade, que muitos não conheciam, estão impressas nas telas, e a sensualidade aparece no sofá curvilíneo.
Destaques do mobiliário Artefacto: A cama Nouveau no tom Blue Ice, que dá um ar fresco ao ambiente, o sofá Illi, com suas curvas femininas, a poltrona Julliete e a mesa componível Bayer.

Jacqueline Zeni e Bianca Yumi - 007 - Operação Skyfall
O super agente James Bond é a referência de Jacqueline Zeni e Bianca Yumi para um living marcante, imponente e com referências cosmopolitas. A estética masculina flerta com acabamentos e formas sensuais como o veludo, o couro e os metalizados. Todos os revestimentos e cores foram pensados para enfatizar o ar de mistério, a masculinidade e a força do personagem. As paredes recobertas por painéis amadeirados em tom escuro enobrecem e dão o ar imponente ao ambiente que, combinado com o mármore cinza com rajados brancos e acabamento escovado reforça a ideia de brutalidade. O espelho fumê valoriza os demais materiais e traz amplitude. A instalação que paira sobre o ambiente – uma malha metalizada que produz sombras, sem formas definidas – foi escolhida para evidenciar a atmosfera misteriosa que envolve e confunde o observador. “A penumbra gerada é elegante, enigmática e atraente, assim como o personagem”, completam as profissionais.
Destaques do mobiliário Artefacto: Os sofás capitonados Memory, com linhas curvas, recobertos em veludo italiano grafite e que acentuam a atmosfera clássica. As poltronas Library em tom cognac, as mesas de centro Pandia em couro croco, as mesas (Star II, Huis) e caixas (Moa) em diferentes acabamentos como laca, metal, couro e mármore. O bar, com tampo em cristal apoiado no cavalete dourado Tower, é mais uma referência ao personagem, um apreciador de bons drinks.
Jayme Bernardo e Glei Tomazi – O Carteiro e o Poeta

Sensível e com uma fotografia de tirar o fôlego, o “Il Postino” (título original do filme O Carteiro e o Poeta), retrata paisagens deslumbrantes do sul da Itália. As cores, as texturas dos materiais e a cultura local foram os pontos de partida para projetar um living confortável, moderno e com muita personalidade. Seguindo esse tema, Jayme Bernardo e Glei Tomazi escolheram acabamentos claros, quase brancos, junto com uma decoração sóbria e uma seleção caprichada de objetos que completam o conceito. Um grande diferencial para este espaço é a integração com o paisagismo. “São três faces envidraçadas, abertas para o jardim. Fizemos, então, um painel com prateleiras para criar o efeito de pano de fundo e acomodar os objetos”, contam os profissionais.
Destaques do mobiliário Artefacto: O sofá Maddox, que possibilita uma composição criativa com seus diversos módulos disponíveis, perfeitos para um amplo living.

Javier Godino – Sonhos (Akira Kurosawa)
Uma recente viagem ao Japão despertou em Javier Godino um novo olhar, admiração e curiosidade por uma cultura que ele considera única e muito rica. Por isso, a escolha por Sonhos, filme icônico de Akira Kurosawa, acabou se tornando um caminho natural. “São oito pequenas histórias, que trazem muito da cultura japonesa e suas peculiaridades. Eles respeitam as tradições e o passado e são, ao mesmo tempo, atuais e futuristas”, conta o arquiteto, que criou um espaço com atmosfera sensorial numa fusão de elementos que homenageia o que o Japão sabe fazer de melhor: despertar sentimentos. Num espaço minimalista, Godino consegue surpreender no uso de cores e elementos que causam grande impacto visual.
Destaques do mobiliário Artefacto: O sofá Milano, confortável e espaçoso, a mesa lateral Ginza, o banco Pure a inusitada instalação de molduras Boyer.

Jocymara Nicolau e Andrea Posonski – Missão Impossível: Protocolo Fantasma
A modernidade do Hotel Armani, em Dubai, uma das locações do filme Missão Impossível: Protocolo Fantasma é a marca da proposta de Jocymara Nicolau e Andrea Posonski para este loft. A inspiração foi produzir um ambiente clean, em tons de cinza, fendi e branco, onde a ideia do cheio e vazio aparece em alguns pontos, provocado por uma transparência e ilusão de ótica. “Queríamos uma arquitetura minimalista”, contam as profissionais, que optaram pelo teto único em madeira, uma grande estante trabalhada que percorre o fundo do ambiente e une todos os espaços dentro da proposta do vazio e preenchido.
Destaques do mobiliário Artefacto: a mesa de jantar Lake, acompanhada das cadeiras Fischer. A estante Esther, o sofá Etoy e a poltrona outdoor Canyelles.

Juliana Meda – Como água para Chocolate 
Paixão e intensidade. Características profissionais e presentes no filme escolhido pela arquiteta Juliana Meda para uma área gourmet de tirar o fôlego. Em Como água para Chocolate, o poder da comida na hora de revelar sentimentos é traduzido de forma brilhante, numa clara demonstração do que as reuniões em volta da mesa significam. “É na mesa de refeições que somos amados, ou odiados (risos). É onde conversamos, trocamos amor, falamos da vida, nos relacionamos. Fazia todo sentido colocar minha intensa paixão pela arquitetura expressa numa área onde as pessoas serão recebidas para conviver e se divertir”, conta a arquiteta. E é no meio dessa poderosa química dos alimentos e seus ingredientes, que entra um mobiliário confortável e muito sensorial. Já na entrada, o living dá a sensação de amplitude, recurso conquistado por meio da generosa iluminação natural. O grande jardim, com estrutura de vidro, acomoda uma área gourmet integrada com a adega e o espaço de café. O mobiliário confortável, suave ao toque e lindo para os olhos tem a intenção de despertar lembranças e sentimentos.
Destaques do mobiliário Artefacto: As poltronas Qoph, presentes na adega. A chaise long Bellaggio e os módulos Molise, super confortáveis e convidativos, e as diversas mesas de apoio: mesa Lateral Lucca; mesa componível Nidus; mesa de Chá Trieste, mesas de centro Pandia, mesa de centro Nolay e mesa lateral Hallo II.
Margit Soares - O Diabo Veste Prada
Um escritório poderoso, cheio de personalidade e bom gosto. Para Margit Soares, certamente esse seria o local de trabalho de Miranda Priestly, personagem de Meryl Streep no filme O Diabo Veste Prada. Em seu projeto, Margit deu nova cara ao espaço, numa releitura contemporânea, com muitas obras de arte e mobiliário cheio de design. Na paleta de cores, os super elegantes cinza e blush.
Destaques do mobiliário Artefacto: a chaise long Indiana, com design impecável, o módulo Kubrick e a incrível mesa de jantar Lake, que no projeto ganha um novo status: local de trabalho para a personagem.

Priscilla Müller – Vicky Cristina Barcelona
“No sé lo que quiero, sólo sé lo que no quiero” Com essa frase Priscilla Muller intitula seu ambiente, uma grande homenagem a Barcelona, cidade cheia de riquezas arquitetônicas. No projeto, a arquiteta integrou ambientes e trouxe muita luz natural para um espaço de convivência onde o living e o gourmet transitam juntos e integrados. O conforto visual, a amplitude e harmonia de cores neutras – destacadas na madeira natural clara, o acabamento em couro, metais e linho – dão ao espaço o ar contemporâneo, uma característica inegável de Priscilla.
Destaque do mobiliário Artefacto: a mesa Carlo, versátil e super funcional e a icônica cadeira Vic, assinada por Jader Almeida exclusivamente para a Artefacto.

Samara Barbosa – The Post
Embora remeta ao passado do veículo The Washington Post e um escândalo político da década de 70, o filme escolhido por Samara Barbosa discute questões importantes e atuais, como a liberdade de imprensa e o empoderamento feminino. E é no retrato de uma mulher imponente, dona de um dos maiores jornais do mundo que a arquiteta se inspirou. O grande living de quase 50 m2 é predominantemente branco, clean e contemporâneo. O piso de mármore Branco Paraná Calacata Ouro, é também usado na parede, que ganha prateleiras de aço inox. O mobiliário, todo branco, tem diferentes texturas.
Destaque do mobiliário Artefacto: Coluna de jantar Indian, o sofá Cage II, cadeira Sammy com braço estofado.
Suelen Parizotto – Sex and The City
A arquiteta mais jovem dessa edição da Mostra se inspira no leve e icônico Sex and The City – cuja série completa 20 anos – com um living em homenagem ao culto e bem-sucedido Mr. Big (interpretado por Chris Noth). “Minha inspiração remete a parte culta do enredo, com muito jazz, coleção de arte, relógios, bom gosto. Um espaço feito para um empresário culto e atemporal da grande Nova York”, conta Suelen, que apresenta tons masculinos no mobiliário, como o marrom cacau, o azul noite - cores inéditas lançamentos da Artefacto - o cinza e o chumbo. A modernidade e a elegância estão impressas na mistura de aço inox, com veludo, camurça natural e mármore. As obras de arte estão em um espaço especial para que fiquem expostas destacando essa grande paixão do personagem. A boiserie em aço dá o tom contemporâneo e a lareira feita em mármore Gris Armani traz sofisticação. Todas as paredes são revestidas em MDF areia e uma das paredes com vegetação natural, num contraste para surpreender.
Destaque do mobiliário Artefacto: a cômoda Ray, com acabamento em high gloss nos tons de cinza claro, e detalhes fitados em aço, puxadores em aço inox. O sofá Phili, com encosto de camurça natural, sofá More III, confortável e com design linear contemporâneo e a poltrona Ricci, giratória com retorno funcional e estética curva incrível.
Viviane Loyola – Meia Noite em Paris
A passagem do tempo, marca registrada do filme Meia Noite em Paris, foi o ponto de partida para Viviane Loyola projetar um espaço que mistura nobreza com detalhes contemporâneos. Assim como no filme, onde os ambientes mudam de lugar, a arquiteta fez um ambiente que pode ter diversos usos. A época antiga é retratada no painel de mármore travertino e em tecidos nobres. O contraponto moderno fica explícito no mobiliário solto e na marcenaria com linhas retas. O resultado é um espaço integrado – quarto e sala de jantar – próprio para as necessidades dos dias atuais.
Destaque do mobiliário Artefacto: o sofá Solo, a imponente poltrona Brasília, a mesa de centro Halston com tampo de mármore Marrom Imperial.


Lembrando que a Mostra Artefacto 2018 segue aberta a visitação do público até Fevereiro de 2019, em horário comercial, na loja da Rua Comendador Araújo, no Batel. 

Comentários