FUTURAS MAMÃES INVESTEM NO ACONCHEGO DO QUARTO DO BEBÊ

Na semana retrasada comentamos neste blog sobre o conforto e o bem-estar no quarto do bebê e assim hoje mostramos o que a a arquiteta Flávia Bonet mostra projetos clássicos e contemporâneos e dá sugestões do ambiente ideal para o cantinho do mais novo morador da casa


Bernardo.
Preparar as roupas, a casa e a família para receber um novo integrante é um ritual marcante em qualquer fase da vida. Mas o momento tão esperado de ser mãe chega cada vez mais tarde e o número de filhos também caiu significativamente nas últimas décadas. Esses são alguns dos motivos apontados pela arquiteta Flávia Bonet para que o quarto do bebê receba cada vez mais atenção do mercado da decoração e design de interiores. Elas esperam uma estabilidade emocional e financeira para ter o filho e querem que este momento, muitas vezes único, seja muito especial”, revela.    

Para as arquitetas, independentemente do tamanho do cômodo destinado, é possível realizar o sonho de ter um cantinho especial para o bebê. Na maioria das vezes o espaço tem de 8 a 9 metros quadrados. Entre os móveis que são obrigatórios estão o guarda-roupas, o trocador, o berço, a poltrona para amamentação e, em alguns casos, uma cama auxiliar para babás ou enfermeiras. “O principal é organizar os móveis de uma forma a dar funcionalidade e também aconchego.” 

Quando o ambiente é uma suíte, por exemplo, o ideal é colocar o trocador próximo à saída do banheiro, para facilitar a vida da mamãe na hora do banho. A cômoda deve ter a primeira gaveta com espaço para estoques de fraldas e utensílios necessários para a troca do bebê. E os armários podem ter dois varões ao invés de um. “Sempre fazemos quartos que possam ser facilmente adaptados, somente trocando o berço por minicamas, que podem ser usadas pela criança até, pelo menos, seus 5 anos. É um investimento que vale para muitos anos”, avalia Flávia.

A iluminação é um detalhe muito importante para o quartinho do bebê. Ela deve ser pouco invasiva, para a tranquilidade da criança que acabou de chegar ao mundo. O ideal é explorar a luz indireta nestes cômodos. “O ambiente fica muito aconchegante quando se dá preferência para arandelas, detalhes de iluminação no teto e o uso de dimmers, que controlam a intensidade dos feixes”. Outra dica fundamental, que faz toda a diferença para a segurança e bem-estar do bebê, é sempre ter tomada próxima ao berço, por causa da babá eletrônica.

Gabriela.
 Estilos
Quanto ao estilo, as arquitetas contam que é comum os pais terem ideias para os quartinhos de acordo com a personalidade que projetam para o filho. “É impressionante como a mãe que quer um quarto romântico, principalmente de menina, veste a filha com vestidos delicados e roupas mais clássicas. Em contrapartida, aquela mãe que quer o quarto mais moderno veste o filho de forma despojada, e tudo totalmente conectado aos nomes das crianças”, conta Flávia.

Lorenza. 
Entre os projetos criados por Flávia está o quartinho da recém-nascida Lorenza, filha de Fernanda, que ganhou um estilo clássico com cores neutras e bem femininas em tom de cor-de-rosa. Destaque para o dossel e o painel atrás do berço. No teto uma iluminação indireta, para garantir o conforto do bebê. Para a pequena Gabriela, bebê de Ana Paula, o estilo contemporâneo tomou conta da decoração. “A miscelânea de cores fortes cria um ambiente colorido e divertido, mantendo o aconchego necessário para o espaço do bebê”, explica Flavia. No caso do pequeno Bernardo, a mamãe Fabiana abraçou a proposta da união do clássico com o contemporâneo. “O guarda-roupas era do bisavô do bebê”, diz a arquiteta.

Serviço: Flávia Bonet Arquitetura
Av. Sete de Setembro, 4.615, Sala 1.601 – Curitiba | PR
Fone (41) 3045-2141
Instagram.com/flaviabonetarquitetura
Facebook.com/flaviabonetarquitetura


Comentários

Postagens mais visitadas