JAYME BERNARDO, DESIGNER NO MUSEU OSCAR NIEMEYER

Através do mobiliário, arquiteto apresenta o verdadeiro design de seu escritório.

Acontece amanhã (19/12), às 19 horas, a abertura da exposição de design do arquiteto Jayme Bernardo, chamada Jayme Bernardo, Designer. Com curadoria e concepção de Consuelo Cornelsen, a mostra fica em cartaz até o dia 23 de março de 2014, na sala 5 do Museu Oscar Niemeyer (MON).

Jayme é fascinado por design de mobiliário desde a faculdade (UFPR), e sempre desenhou móveis exclusivos para seus projetos de interiores. Há três anos, em 2010, criou um departamento específico de design em seu escritório, “não só para aumentar a produção dessas peças, mas com a intenção de ter um espaço para criação de mobiliário que expressasse beleza estética, inovação no uso de materiais e, ao mesmo tempo, para ter conexão com os projetos arquitetônicos”, ele explica.

São 25 peças de mobiliário expostas*, resultado de seu trabalho de design com linhas assinadas e produzidas em escala industrial, entre mesas, aparadores, bancos, pufes, cadeiras, poltronas e sofás de autoria de Jayme e sua equipe – a divisão de seu escritório denominada Jayme Bernardo Design. Entre elas, três já premiadas na versão brasileira do IDEA Awards, categoria Prata: a mesa Medusa, em 2012, e as linhas Taj e Arcos, em 2013. Para a curadora Consuelo Cornelsen, “a exposição foi pensada para que os móveis concebidos fossem apresentados de maneira mais solta e integrados na modernidade escultórica do aço Corten e do videoclipe, onde o móvel se integra com a imagem e a textura sonora de forma criativa e interativa”.
Arcos.
 As diversas linhas, e as peças isoladas, refletem o gosto sensível, apurado e eclético de seu autor, sempre com uma visão absolutamente contemporânea. Desde os materiais como o Corian, da DuPont, com sua flexibilidade, nas mesas de centro Arcos e Taj (esta composta em volumes separados e de diferentes alturas), além da Medusa, feita com retalhos descartados do material, da Polly, com seus numerosos pés, e da nessa de centro Trevo, que explora a elegância da linha curva, até o cobre, como na mesa Poligonal.

Com pés de aço surgem os aparadores VV e Ovelha-Negra, e a mesa Bailarina. em madeira, as mesas ZZ (de centro) e Yara (alta, de jantar ou trabalho), as cadeiras Nona (produzidas pela Decormade), e a elegante mesa Equilíbrio. Na madeira, ainda, a mesa Meia Dúzia traduz simplicidade e faz alusão aos pés palito, e a mesa de centro Entrelaçada, dá uma sensação de movimento e leveza ao unir quatro peças que se complementam.  A mesa de apoio Toy, em MDF laqueado, confere bom humor e remete aos tempos da infância.

O Trevo Pufe permite composições diversas, e a mesa Tsuru se inspira na dobradura de papel – aqui em chapas metálicas. O banco Dois lembra uma ampulheta, e a poltrona S2 leva o toque do couro e suas costuras. As mesas de centro Jiboia é uma verdadeira escultura. A linha Platô traz liberdade de composição ao sofá – o outro sofá é o Nuvem, branco, em tricô, e o aparador Boole tem um toque clássico em suas linhas retas.  Já a cadeira C1 transmite delicadeza e modernidade ao unir o couro e o aço.

Jayme Bernardo e sua equipe, desta forma, celebram em grande estilo, em um museu que privilegia o tema, o verdadeiro design de sua empresa. E atingem desta forma, em uníssono, o grau de maturidade que o momento atual brasileiro recupera na excelência do desenho de mobiliário de nível internacional.

*As peças da exposição
As 25 peças – muitas integrantes de linhas completas – que compõem a exposição Jayme Bernardo, Designer no Museu Oscar Niemeyer são as seguintes:

1.     Arcos
2.     Bailarina
3.     Boole
4.     C1
5.     Dois
6.     Entrelaçada
Medusa.
7.     Equilíbrio
8.     Jiboia
9.     Medusa
10. Meia Dúzia
11. Nona
12. Nuvem
13. Ovelha Negra                                      
14. Platô
15. Poligonal
16. Polly
17. S2
18. Taj
19. Toy
20. Trevo
21. Trevo Pufe
22. Tsuru
23. VV
24. Yara
25. ZZ

Pensamento Design
O dia a dia, a natureza e a própria arquitetura como inspiração
“Minha experiência em arquitetura e design de interiores me obriga a pensar sempre de forma holística nas nossas peças de design, levando em conta a pessoa que vai usá-las, o ambiente em que serão inseridas e, ao mesmo tempo, a peça em si, que deve ser única e atender a todas essas necessidades”, diz Jayme Bernardo.

Para ele, cada peça e cada linha são fruto de muito trabalho e da busca constante por aperfeiçoamento, desde seus aspectos criativos aos de inovação tecnológica e sustentabilidade: “o que torna uma peça realmente única, para mim, é o fato de poder admirar como ela pode reunir beleza, estética, funcionalidade, inovação material e produção eficiente; essa união de grandes qualidades dá sua personalidade e, em consequência disso, singularidade a todo o ambiente que ela integra”.

Desde que foi criado o departamento de design em seu escritório, um sonho antigo de Jayme, o designer responsável por seu desenvolvimento é Clímaco Schwab. Graças a essa iniciativa, “temos uma produção maior e muito variada, tanto sob o aspecto dos materiais utilizados – que vão da madeira bruta ao plástico injetado – quanto do design em si, atingindo um público muito maior”, ele completa.
  
Um pouco sobre Jayme Bernardo
Nascido em São Paulo e criado no Paraná, Jayme Bernardo mantém há trinta anos seu escritório de arquitetura em Curitiba – e filiais em São Paulo e Miami, com mais de 30 profissionais ao todo. Neles desenvolve interiores de residências, hotéis, restaurantes e casas noturnas, além dos projetos de arquitetura, design e eventos. 

Equilibrado entre forma e função, e criterioso com a plástica e a estética, ele busca o novo e atua bastante em São Paulo, além da capital paranaense, e em diversas cidades no País – e chega com seu talento aos EUA (Miami e NY), França (Paris) e Angola.

Jayme desenvolve sua arquitetura limpa pensando nos interiores. No exterior, usa muita cor e a mistura de materiais: vidro, madeira e concreto, especialmente. Linhas são preferencialmente retas. No interior, pés direitos generosos, móveis clássicos e contemporâneos, cores, texturas e muita arte.

Desenvolve seu próprio design de móveis (agora em exposição no MON): em madeira, laca, metal, resina e tecido. Produz no Brasil e faz negócios até na China, como suas porcelanas assinadas, com estampas que misturam um medalhão italiano e a cerâmica Marajoara.

Nas mostras de decoração nacionais, as edições da Casa Cor de Curitiba e São Paulo lhe renderam muitos prêmios na última década – quando também ganhou premiações da indústria: Deca e Docol. E fez sucesso com seu projeto de restaurante no rooftop da MostraBlack (SP, 2013): “Mostra é uma oportunidade, tem que ser um show”, diz Jayme.  

  
SERVIÇO: Exposição: Jayme Bernardo, Designer no Museu Oscar Niemeyer
Local: Museu Oscar Niemeyer - Curitiba (PR)
Endereço e telefone: Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico | (41) 3350-4400
Abertura: 19 de dezembro de 2013, às 19h
Horários de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h
Ingressos: R$ 6,00 e R$ 3,00 (meia-entrada)
Encerramento: 23 de Março de 2014

Comentários